Compartilhe e Siga-nos!

quarta-feira, 30 de junho de 2010

NOSSA NATUREZA





As pessoas mentem. Isso é um fato, mas o importante das mentiras é saber o motivo que as acompanham. De todos os princípios patriarcais da nossa ciência esta é mais ignorada, isto deve ser levado em consideração que nos condena em primeiro plano e não a uma força da qual não temos controle como as leis invisíveis. No entanto, o motivo principal é que a negação é a primeira resposta de qualquer ser humano. Você já reparou quantas pessoas têm este vício de linguagem de começar com um “não” mesmo que a frase seja um “sim”? É natural que ocorra isso. Até quando nosso corpo fala que estamos mentindo, inventando, lembrando entre outras coisas. Considerar isso tudo nos fariam seres frios, insensíveis ou bons! Coisas que não somos! Ninguém é bom, ninguém é santo! Todos nós temos uma natureza ruim, o que não impede que façamos coisas boas! Assim como é extraído de um veneno a cura!
O importante neste ensaio, texto, reflexão é considerar que todos os seres humanos, em nossa simples composição moral não prestamos. É algo duro, mas para alguns, verdadeiro. Não importa, mas a natureza do homem não é uma das melhores sobre os animais que já pisaram ou que ainda pisam a terra, o que nos diferenciam é que nós temos no fundo noção dos nossos instintos.

sábado, 26 de junho de 2010

GAFE DO DIA A DIA


Gafe Minha

Acreditem...


Estava eu e um casal caminhando pelo shopping daqui perto, olhando as lojas até resolvermos comprar sorvetes. Até aí beleza. Compramos e a menina foi na Casa e Vídeo, e nós, fomos atrás, eu e o meu amigo com um sorvete de baunilha cada um. Entramos na loja e ficamos vendo os DVDs num corredor onde tinha umas meninas bonitas. Bom, agora vem a bizarrice. Desatento ele, após uma bela lambida quase deixou a bola de sorvete cair. Eu sem qualquer noção do que estava prestes a dizer, falei alto com as meninas atrás de mim:

— Cara, chupa isso direto!

Ele, sem mesmo saber que tinha alguém perto da gente respondeu tão bizarro quanto eu:

— A bola não foi bem colocada!


Bixo! As meninas olharam para nós! Eu olhei para ele e ficamos tão sem graça que saímos de perto delas podendo ouvir as risadas! Isso foi muito sinistro! Não acreditei no que tinha falado, mas não sei se o pior fui eu ou ele! Agora, uma coisa era certa, nós não falamos na maldade! Apenas as palavras que nos pegaram!

A CRIAÇÃO








QUE JUNÇÃO SERIA VOCÊ? JÁ IMAGINOU SE FOSSEMOS ASSIM?

sexta-feira, 25 de junho de 2010

A TV


Continuando esta seqüência de asneiras da TV, posso citar um comercial que creio ter sido visto por muitos de nós, deste Estado (RJ) ou não. Um conhecido meu me atentou a ele. É o da Colgate. Antes de explicar como é, devo advertir que pode trazer certos problemas fisiológicos. Sem mais de longas vamos ao fato:



O comercial começa com a seguinte frase: “Existem doze problemas bucais que podem afetar a sua boca”

...

Nossa, o que mais problemas bucais poderiam afetar?

Seu marido tem um problema grave senhora!

Qual?

Ele tem cárie no cérebro! E a limpeza já não é mais possível!

Gente, o que mais podemos ter se são problemas bucais?! A frase é repetida ao final! Isso eu me desesperei! “Ai, amor estou com uma afta no pé! Me passa o creme dental!”
Esta foi tosca, mas podemos seguir com outra talvez não tão importante, mas preste atenção.

Reporte local sobre a condição do tráfego na ponte Rio-Niteroi:
“Bom, aqui temos uma pequena retenção no pedágio, mas o resto está andando!”

Gente! É um pedágio, onde as pessoas devem parar para pagar o pedágio! (exceto os carros com cartão magnético, sei lá), mas o que este repórter queria que as pessoas fizessem? Hei! Olha o dinheiro! Vrumm! (o carro passa batido) Na volta pego o troco!
Não, eles vão parar, e isso é uma retenção, porque se trata de um pedágio! Meus Deus! As coisas têm ficado muito esquisitas na TV, minha segunda educadora. Mas não pensem que fico catando isso, apenas consigo pegar estes lapsos, pois fico escrevendo em casa com ela me assistindo.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

KAKÁ E A GEOGRAFIA





O Kaká deixou muito claro numa de suas coletivas o seu conhecimento geográfico!


“O Chile é mais o estilo sul-americano, sai para jogar, enquanto a Suíça é mais europeu, joga fechada, apostando no contra-ataque e na bola parada. O Brasil já é como o Brasil mesmo”

quarta-feira, 23 de junho de 2010

RIO PAX



Eu nem sei como vou classificar o que estou escrevendo, mas vou apenas atentar-nos para algumas coisas. As vezes, em nosso cotidiano em casa fazemos tantas coisas que não damos conta de toda a informação que absorvemos. E pensando nisso reparei quanta asneira nós podemos ouvir e aceitar na boa, como se fosse um fato. Desde já quero deixar claro que não tenho nada contra a TV, até porque eu fui ensinado a adorá-la e aprendi muitas coisas com ela, já que ela é nosso segundo educador. Pois bem, lá vai a grande pérola que ouvi:

Não sei em outros lugares, mas aqui no Rio de Janeiro tem uma empresa de serviços funerários a RIO PAX. Alguém aqui já se atentou para o comercial desta empresa? Não? Lá vai o exemplo; O cara fala que quando nós estamos doentes o que pensamos? (pergunta) Ainda bem que temos um bom plano de saúde. (ele responde) Então é assim quando você tem um plano funerário! (cara, quando eu morrer, vou exclamar! AINDA BEM QUE TENHO A RIO PAX?) Eu quase literalmente morro de rir com ele. Mas coitado, ele apenas ler o que está escrito, mas esta lógica é terrível. Imaginem, você em casa, seu membro mais velho morre, aí você na sua ênfase singular grita: AINDA BEM QUE TENHO UM PLANO FUNERÁRIO! Bixo! Isso é ridículo! Ou então quando a mãe da sua esposa ou esposo morre aí você vai para o cantinho e fala: “Pô, ainda bem que paguei dois reais por mês e não vou pagar mais nada no enterro.” Isso é cruel! Mas este sim seria o top mais!

O POEMA EM VÍDEO

videoEste vídeo encontrei pela net e adorei a forma como foi feito, como descreveu de fato os acontecimentos! É lindo, confiram...

segunda-feira, 21 de junho de 2010

INIMIGO DO MEU INIMIGO É MEU AMIGO!!!




MOMENTO CRÍTICO...

Quantos aqui nunca xingaram? Nunca tiveram o gostinho de se vingar de alguém que lhe provocou, falou mal e lhe pisou quando pôde? Bom, na entrevista tão comentada do Dunga, ele teve a chance. E não vamos ser nobres em dizer que ele deveria respeitar os nossos ouvidos (que inúmeras vezes falamos coisas piores e fazemos também), já que ele estava numa “conferência” para muitas pessoas.
Há uns anos atrás, na Copa do de 1990, quando o Brasil perdeu, muitos não devem lembrar, mas colocaram a culpa toda no jogador chamado Dunga. Sim, isso foi verdade, tão verdade que quando ele levantou o caneco em 94 xingou barbaridades para aqueles que duvidaram do seu futebol! Para uns seguidores dele foi muito bom isso, mas ninguém se importou muito, até porque ele não direcionou para ninguém mais evidente. Ontem ao assistir o Fantástico acidentalmente pude ver a resposta do jornalista sobre ao assunto tão já comentado aqui. Ele em sua frase arrumada e estudada graças a sua faculdade de comunicação e jornalismo falou para o “povo” que o papel único deles era levar informações. Resumindo: somos apenas porta vozes, sem colocar nem tirar vírgulas e pontos nas coisas! Nunca, nunca mesmo fazemos isso, mesmo sendo a Globo, órgão mais político do nosso país! Construída com dinheiro roubado, político e com enormes farsas documentais!
Mas isso não é o caso, o importante aqui é relatar acontecimento em geral, pois o pobre jornalista estava falando ao telefone, e nada tinha haver com a conferência! Coitado! E lembrarmos que o Dunga simplesmente falou ao carinha que ele não queria o Luis Fabiano para a seleção antes, mas agora que o “Fabuloso” como diz a ave chata estava começando a marcar não falava mais nada! Isso foi a mais pura verdade! Mas não se tratando de Globo, Dunga... estas coisas tão pequenas. Vamos apenas lembrar quão medíocre é a nossa mídia! Forte no controle, infelizmente isso é verdade, pois a massa é alienada e mesmo com a incrível bolsa família, estudos, sei lá o que, ainda é uma massa perdida. A mesma que vai colocar mais 4 anos a mesma roubalheira!
Apenas para ressaltar, gostei da resposta do Dunga, não concordo como foi feito, mas isso não seria desculpa para a Rede Glóbulo se levantar. É que ela protege os seus! Uma coisa estou certa, se o Dunga vencer, ele será de técnico a Deus. Mas como todo Deus, ele agora descobriu o seu Diabo, e não é a Argentina, Maradona, ou o crack! É a rede Globo...
Inimigo do meu inimigo é meu amigo...

EU NÃO ODEIO O MEU NOME!!!


Eu não odeio o meu nome. Mesmo com os grandes mal entendidos que já passei, a primeira coisa que vou escrever aqui será sobre ele. Eu me chamo Lucinei. Sei que é meio estranho um nome unissex que por sinal, este é o grande problema. Inúmeras vezes da minha vida, passei por certas complicações com ele. Nas chamadas escolares como por exemplo havia uma Lucinei, é, do sexo feminino mesmo. Isto era uma coisa de louco. Toda vez que a professora chamava Lucinei, eu tinha de perguntar, macho ou fêmea? Só assim para definir qual! O mais estranho mesmo eram nas entrevistas de emprego, porque quando se referiam a mim, acreditavam ser uma linda jovem de vinte e poucos anos.
Certa vez em um casamento fui padrinho. Na hora de assinar o nome no tal livro o padre chamou “pela Lucinei”. É, quando eu fui pegar a caneta ele mandou a minha esposa assinar no meu nome. No meu próprio casamento tive este tipo de problema. Algumas pessoas desavisadas e por sinal penetras ao ver o painel luminoso com nossos nomes pensaram: “Nossa, um casamento lésbico, Gisele e Lucinei”. Posso uma coisa dessas? Sem lembrar as chamadas telefônicas aqui em casa para a “senhora Lucinei”. Estes são alguns dos problemas que encaro até hoje.
Uau Um nome pode sim fazer uma diferença muito grande na vida de alguém. Para se ter noção desta diferença que pode fazer, vamos imaginar o grande Alexandre, sim, O Grande. Vocês já imaginaram se ele não tivesse este nome? E se fosse Rodolfo, O Grande? Ou Fulgêncio, O Grande? Ou pior, Lucinei, O Grande. É, mas teriam outras figuras da história que teriam problemas com o nome. Imaginemos se a princesa Isabel fosse princesa Etelvina? Ou Clotildes. Alóida! Este ultimo parece até um problema mental. Não que eu tenha algo contra estes tipos de nomes, apenas estou acentuando a diferença sonora e legível para estes em caráter de personalidades, é claro. Um Dom Anacreonte como imperador do Brasil seria uma coisa legal!
Ou, melhor ainda, estes nomes para jogadores de futebol. Pense a dificuldade do companheiro de gramado gritando para seu colega que a bola está chegando para ele! — Jacinto, a bola! — Ou avisando que um outro jogador está para surpreendê-lo por trás. — Olha o Pinto! Cuidado com o Rego! — Mas acontece de nomes estranhos principalmente no ramo da bola. Gente, este é certamente um lugar rico para estes nomes. Vou lembrar só alguns aqui, como Richarlisson, Jobisson, Carlos Wando (este é do interior, muito lá pra dentro mesmo. Ainda bem que temos apelidos que conseguem nos salvar, mesmo que para alguns nomes, eles nem existam. Eu nunca tive um. Acho que as pessoas pensaram que Lucinei já foi o suficiente. E olha que nem falei ainda da origem do meu nome. Ele nasceu assim: Meu pai queria Civirino, homenagem a minha avó, credo. Minha mãe queria Wallace ou Lucas. Eu sei, ainda não chegamos a uma conclusão sobre isso. Bem, como eles não chegaram a um acordo, graças a Deus meu pai não ganhou! Meu pai, sim ele, teve a idéia mais louca que já vi, separar por sílabas e sortear os nomes. É, Lu, veio de Lucas. Ci, de Civirino. E agora vocês podem está se perguntando, e o nei? É, este é triste. Tínhamos uma cachorra com o carinhoso nome de Nei. Aí eles acharam sei lá, que seria uma linda homenagem a fiel escudeira da família, que o céu canino a tenha! Pondo o nei em mim! Ficou Lucinei! Mesmo assim eu gosto do meu nome! Mesmo com todas as confusões e reclamações de que ele é estranho, eu o curto! Sou quase único, exceto pelo traficante que vi sendo preso na TV outro dia com o meu nome e uns loucos que montaram uma comunidade com ele também. No fim, eu posso dizer, eu amo o meu nome!

quinta-feira, 17 de junho de 2010

O FRANGO ATRAVESSOU OU NÃO?


Quantos aqui já não leram esta questão enigmática de por que o frango atravessou a rua ou estrada? Pois bem, apenas vou acrescentar mais pessoas nesta incrível resposta. Primeiro os já tão importantes...

Professora Primária: Porque queria chegar do outro lado da estrada.
Criança: Porque sim.
Poliana: Porque estava feliz.
Platão: Porque buscava alcançar o Bem.
Aristóteles: É da natureza dos frangos cruzar a estrada.
Nelson Rodrigues: Porque viu sua cunhada, uma galinha sedutora, do outro lado.
Marx: O atual estágio das forças produtivas exigia uma nova classe de frangos, capazes de cruzar a estrada.
Moisés: Uma voz vinda do céu bradou ao frango: "Cruza a estrada!" E o frango cruzou a estrada e todos se regozijaram.
Amir Klink: Para ir onde nenhum frango jamais esteve.
Martin Luther King: Eu tive um sonho. Vi um mundo no qual todos os frangos serão livres para cruzar a estrada sem que sejam questionados seus motivos.
Maquiavel: A quem importa o por quê? Estabelecido o fim de cruzar a estrada, é irrelevante discutir os meios que utilizou para isso.
Freud: A preocupação com o fato de o frango ter cruzado a estrada é um sintoma de sua insegurança sexual.
Darwin: Ao longo de grandes períodos de tempo, os frangos têm sido selecionados naturalmente, de modo que, agora, têm uma predisposição genética a cruzar estradas.
Einstein: Se o frango cruzou a estrada ou a estrada se moveu sob o frango, depende do ponto de vista. Tudo é relativo.
FHC: Por que ele atravessou a estrada, não vem ao caso. O importante é que, com o Plano Real, o povo está comendo mais frango.

Agora respostas novas...
Operador de Telemarketing: Senhor, o frango poderá está vendo algo do outro lado da linha senhor! Mais alguma coisa?
Zina: Frango, brilhe muito do outro lado da rua!
Gay: Ah, foi ver um galo maravilhoso no outro galinheiro!
Dr. House: O frango? Ah sim, ele deve ter visto a Cuddy!
Luciano Hulk: Ah meu, muito louco o frango meu! Ele foi porque quis!
Faustão: Porra meu! Porque ele é fera! Quem sabe atravessa ao vivo!
Traficante do RJ: Foi buscar uns bagulho pros amigos!
Desentendido: Ele foi? Eu não sabia!
Hitler: foi unificar o outro lado do galinheiro para com isso formar uma raça ariana de frangos superiores!
Lula: Companheiros, o importante é que ele foi, e com isso nós estamos progredindo no pré sal e no PAC.
Comentarista Esportivo: O frango passou a primeira pata! Passou a segunda! Fez isso varias vezes, ta chegando! Ta chegando! Pulou a calçada e ... atravessoooooooouuuu pro outro lado!
RIO PAX: Sabe quando você fica doente e pensa “ainda bem que tenho um bom plano de saúde!” Assim o frango pensou; “ainda bem que tem um outro galinheiro do outro lado da rua”.
Espírita: Ele viu a luz!
Crente: Porque ele é um frango ungido! Ele tem fé para isso! Aleluia!
Macumbeiro”: Tinha farofa do outro lado da rua?
Tatinha: Eu sei lá!
Luis Nascimento (ECOA): O frango? Que frango? Cadê meu texto?

Vamos continuar para aumentar esta lista...

segunda-feira, 14 de junho de 2010

VOU SENTIR SAUDADES


Quando eu partir, vou sentir saudades de:

Dormir tarde quando estiver na rua.
Dormir cedo quando estiver cansado.
Não dormir quando estiver em uma festa.
Dormir com alguém ao meu lado.

Acordar tarde para trabalhar.
De trabalhar com bons amigos.
De beber água quando tiver sede.
De não trabalhar aos domingos.

De dar e receber presentes.
De rodízio de pizza com os colegas.
De apreciar a chuva quando caindo.
De não ter de correr quando com pressa.

De ficar só e nunca sozinho.
De sonhar quando dormindo.
De pensar quando acordado.
De lembrar quando sentindo.

De ouvir músicas que goste.
De fazer as coisas sem pensar em sorte.
De olhar cada nascer do sol.
De achar que a vida é bem melhor.

Mas só vou sentir falta disso.
Quando eu já não estiver aqui.
Por enquanto só vou escrevendo.
O que ainda não percebi.

domingo, 13 de junho de 2010

NUNCA MAIS PEÇO EM NAMORO!!!


Nunca mais eu peço em namoro!

Como já contei a história do meu nome, acho então justo relatar aqui a minha primeira experiência romântica. Eu quando criança era um garoto gordinho. Não destes feios ou exagerados, não. Eu era até charmosinho, bom, ao menos minhas tias diziam. Droga, como elas nos iludem. E por volta dos meus seis anos ou sete, gostava de desenhar, adorava ficar na calçada da minha rua desenhando em folhas de ofício. Desenhava tudo que me viesse à cabeça. Urso, dragão, heróis, pessoas e por aí vai à lista. Até que nesta época, uma coisa muito em moda era fazer papel de cartas! Nossa, era meio gay, mas era moda e sabe como é, né! Eu ficava reproduzindo os desenhos do cartão, muita gente gostava. Era a única forma de se socializar, já que eu era muito pacato.
Neste mesmo ano, eu conheci uma menina chamada Greice. Sim, o nome é estranho de escrever dói até os ouvidos quando a gente fala Greice! Com “R”. Mas era assim mesmo, e posso afirmar que o nome não condiz com sua beleza! Nossa! Era linda, de olhos claros, branquinha, cabelos dourados! Hum... Meu sonho para namorar, mesmo não tendo idéia de como faria isso, já que não sabia muito bem. Eu estava entrando naquela fase onde todos os meninos querem muito uma garota, mas não fazem idéia do que fará depois que a ter. Por isso que viram pais fáceis. Bom, continuando: Eu inventei de fazer uma cartinha para ela, nossa que romântico! Eu jamais iria falar com ela, já não falava com as pessoas que conhecia! E fiz. Pronto, com um belo desenho, e uma pergunta bem direta. “Gostaria de namorar comigo?” E embaixo havia duas respostas com um quadradinho para responder: O primeiro SIM e o segundo NÃO.
Eu pedi para um amigo entregar a carta. Fiquei na ansiedade, sabe como é, será? Bom, ele foi, entregou e logo foi chamado para devolver. Nossa! Pensei! Será que já tem uma resposta? E qual será? Boa? Má? Ele veio com a carta. Eu pacientemente abri com as mãos trêmulas e suando muito. O primeiro quadrado não tinha nada. Era o do SIM. Pronto, levei o meu primeiro não. O segundo quadrado não tinha nada! Xi, será que esqueceu? Vai pensar? Até que o meu colega me atentou para mais embaixo onde tinha um terceiro quadrado escrito DEUS ME LIVRE.
É. As coisas não poderiam ser tão fáceis, eu recebi meu primeiro não com a benção de Deus. Parece até uma coisa meio monárquica, mas foi assim o meu primeiro não, com Deus no meio do pedido dela. E daí em diante prometi a nunca mais pedir ninguém em namoro... Até uns seis ou sete anos mais tarde recomeçar...

CLIENTE E SUAS VARIAS FORMAS DE EXPRESSÃO!!!



Cliente e suas variadas formas de expressão

Após conversar com um amigo meu que trabalha num call center destes da vida, pude descobrir o quanto ele sofria, é, e sofria mesmo. Além do salário dele ser menor que o mínimo, e sua carteira está assinada como “tele-atendente” para se pagar abaixo do piso de sua função, ele sofre com os clientes! Só para se ter noção, ele trabalha numa empresa de energia elétrica do Rio de Janeiro, a Light, imagine como está neste calor aqui! E os vários casos que ele encontra pode me passar alguns. São clientes desavisados, com informações confusas e os melhores, os que colaboram para uma nova língua portuguesa e uma interpretação única das coisas. Antes de mais nada, não estou aqui para humilhar clientes, e sim expor o que eles falam em muitos casos. Nós também somos clientes. Só para vocês ficarem por dentro, vou citar alguns casos aqui:

Cliente após ficar uns dez minutos ouvindo a musiquinha com anúncios e serviços de “Energia” ele pergunta;

— É da Light? — O que poderia fazer um operador ganhando tão pouco para isso?
— Não, do açougue! — olho da rua.

Ou aqueles que não sabem se expressar bem.

— Meu filho, quero informar que tem um galho sobre a árvore! — E onde mais ele poderia está?

— Olha só! Tem um fio aqui da Light que está passando energia! — O que mais ele passa? Meu Deus, ele descobriu isso como?

— Amigo, eu preciso de luz, eu tenho um filho defeituoso! — Este caso é complicado, um filho com defeito de fábrica deve ser o que?

Ou aquelas informações técnicas que só eles entendem!
— Amigo, o fio terra ta arriado! — Cara, o fio terra fica no chão, como ele pode está arriado? Só com um abalo sísmico muito grande para mover o chão!

Uma das melhores foi o cliente explicando o ocorrido:
— Olha só, esta “inormalidade” ocorre todo dia quando falta luz! — Esta realmente me deixou a pensar. Cara, algo inormal é o que não é normal! Ah, agente complica a língua de bobeira!

Um outro cliente percebeu algo muito macabro:
— Olha, o fio partiu, mas não caiu! — há algo sobrenatural aí!
Ou quando eles tentam informar a leitura do medidor.
— O ponteiro está entre o 1 e o 2. O segundo ponteiro está entre o 7 e o 9! — ????????? O que será então? Cadê o pobre 8?

E quando eles querem reclamar dizem isso:
— Eu vou ligar para a ANATEL (Agencia Nacional de Atendimento Telefônicos? Ou seria ANEEL?)
— Eu quero o telefone do SAC! Central de Atendimento! — Em que língua?
— Deixei de pagar a conta e a Light restringiu o meu nome no PROCON! — Quando isso? A Light proibiu o senhor de reclamar?
Ou uma musical:
— O fio partiu e está lambadeando pelo chão! — Lambada o ritmo proibido!

É, estes casos são reais, e não são antigos. Isso é uma pequena amostra do que eles, atendentes podem ouvir! Logo estarei aqui pondo algumas coisas contrárias, claro! Mas não me digam que isso não foi estranho?

DEUS E O NOVO MUNDO

— Para mim chega! Eu não agüento mais! Nos últimos anos os homens só estão fazendo besteiras! Foi a Primeira Guerra Mundial! Eles não conseguiram ficar parados e inventam a Segunda! Depois foi a coisa mais estranha que eu já vi: uma Guerra Fria! Eles não conseguem ficar parados, quietinhos, vivendo o que Eu, com tanto amor, criei? Chega disso! Jesus, meu filho, venha aqui!
— Sim, meu Pai!
— Acabou a minha paciência com os homens, e olha que era grande!
— De novo? Com o que o Senhor se aborreceu desta vez?
— Com os homens, meu filho! Eles não fazem nada de bom! Primeiro foi Eva, tinha que dar confiança a uma cobra estranha! Nem era do Jardim, mas ela tinha de ouvir! E depois eles foram errando cada vez mais e agora chegou ao meu limite!
— Mas Pai, o que eles fizeram? A terceira Guerra Mundial? Uma outra imagem de bronze e estão adorando? Um partido político que tenham juntos o ACM, o Garotinho, o Roberto Jeferson, o Zé Dirceu, o Sergio Cabral, o Cesar Maia e o Mink? E com uma sigla infindável que ninguém nunca sabe ao certo o que é?
— Não meu filho! A coisa é mais complicada! Eu simplesmente perdi a fé nos homens! O Dunga, convocar o Grafite no lugar de Adriano foi o cúmulo! Eu desisto! E como Deus vou tomar uma decisão!
— Xi, mais um dilúvio? O pessoal do Rio acabou de passar por uma enchente, eu acho que isso não vai ficar muito na cara que é o Senhor revoltado não! Melhor ter outra idéia, Pai!
— Não vai ser em água meu filho!
— Fogo? Putz, o pessoal do partido verde vai adorar! Também acho que não vai conseguir chegar ao que o Senhor quer!
— Não é nada disso, filho! Eu tive uma brilhante idéia!
— Brilhante? Como ensinar os homens a fazer fogo?
— Olha o deboche! Vou fazer uma nova terra! Um novo mundo com novas criaturas! E como os homens sempre reclamaram de tudo, principalmente da forma deles, vou fazer tudo diferente! E você, Jesus, vai me ajudar!
— Tá bom, Pai! Mas o que Senhor quer que eu faça?
— Vou criar, mas não vou espionar nada. Você vai lá, olha pra mim e me fale como estão as coisas! Tudo bem?
— Tudo bem! Mas o Senhor é onisciente, isso não vai atrapalhar?
— Só faz o que pedi, ok?
— Tudo bem!
— Bom, vamos começar com a forma deles! Vou fazer com quatro braços, duas cabeças e a primeira a ser criada vai ser a mulher! Elas sempre reclamam que preferem estar só do que mal acompanhadas! Então, vai que esta nova criatura não me peça para criar uma outra, um macho?
— Legal, pode até dar certo!
— Pode não, tem que dar! Então, está feito! Vai lá naquele canto do universo que separei e volta pra dizer como estão as coisas! Vai e volta, hein!
— Tudo bem! Fui!... Voltei!
— E aí? Quanto tempo já se passou?
— Pai, não foi muito bom não! Não passou duas horas e a fêmea já reclamava com a outra cabeça que não tinha ninguém, estava só! Tá uma chatice aquilo lá! Melhor fazer um macho!
— Meu Eu! A criatura nunca está satisfeita! Tudo bem! Retire uma parte dela e faça um macho!
— Qualquer parte?
— Sim, uma que ela ceder! Mas vai e volta logo!
— Fui... Voltei! Ela cedeu a unha do dedão esquerdo! Ficou uma coisa linda, Pai!
— Tá, e como eles estão?
— Olha, eles chegaram até uns dois séculos antes de eu nascer e começaram guerras e guerras! Por terem quatro braços e duas cabeças os caras brigavam muito, e te falo Pai, se continuar assim, quando eu descer lá não vai ter mais ninguém!
— Começou! Fui dar mais, acabei acostumando eles mal! Certo! Tire então dois braços! Vai e volta, volta logo!
— Fui... Voltei! Pai, as guerras entre eles diminuíram! Até cresceu a população!
— Que bom! Graças a Mim!
— Mas agora temos outro problema!
— Qual problema, Jesus?
— Lembra da Grande Depressão da década de vinte? Então, eles a tiveram um século antes de eu chegar! E tá rolando um suicídio geral! Os gregos pensam e se matam! O que tem de neguinho cortando a própria cabeça não tá no papel!
— Mas por quê?
— Pai, se os homens, com uma cabeça já ficam tristes, sentem-se só, imaginem duas cabeças pensando da mesma forma! Uma pensa em se matar a outra executa! Tá sinistro!
— Chega! Então retire uma cabeça! Que gente difícil! Fique então uma cabeça, dois braços! Agora volte lá e não demore!
— Fui... Voltei!
— Então? Fale logo como foi?
— Olha! Deu tudo errado!
— Tudo errado? Como assim tudo errado? Nada se salvou?
— Bom, eu cheguei lá, já era tempo de andar por entre eles! Até aí tudo bem, pregava ali, multiplicava uns pãezinhos, uns peixes aqui! Andava em cima do mar durante a tarde pra distrair! Curava um ou outro cego, paralítico, manco. Mas o problema mesmo foi na hora da minha morte!
— Como assim? Você é entregue em meu amor, salva a “humanidade” e volta! É só isso!
— Que? Só isso? É ruim meu Pai! Primeiro eles estavam revoltados com a história de ter saído da unha das fêmeas! Tiraram as minhas! Me arrancaram os braços! A minha cruz era a coisa mais estranha, poderia até parecer com um grande “I” se não fosse eles estarem bolados com a história das cabeças!
— O que eles fizeram?
— Eu fui decapitado, sem braços e unhas! Na hora de voltar no terceiro dia, nem te falo... Eles esconderam minha cabeça! Foi terrível! Demorei uns vinte dias para descobrir que estava enterrada perto de uma árvore danada de feia! Olha Pai, eu não gostei desta idéia! Acho melhor o Senhor ficar com os homens mesmo! Se eles fizeram aquilo tudo até um século depois de mim! Imaginem quando eles começarem as colonizações? A produzir armamentos pesados? A querer criar a constituição? Os partidos políticos? Pai, na boa, tô fora! Volte para os homens que a gente mal ou bem pode ser Hexa este ano! É só fazer como os brasileiros, não desistir nunca!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Compartilhe nas Redes Sociais